top of page
  • movE Eletromobilidade

Métricas de performance: o que levar em consideração para rentabilizar carregadores elétricos

A preferência por carros elétricos já é uma realidade para algumas pessoas no Brasil, seja por compromisso com o meio ambiente, busca por inovação ou pela economia gerada quando comparada com os custos de manutenção dos veículos à combustão. De acordo com dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), só no ano de 2022 foram comercializadas quase 50 mil unidades.


O crescimento esperado para esse mercado é bastante promissor, com uma expectativa de que a partir de 2035, a venda de carros elétricos corresponda a 60% dos negócios fechados.


Diante desses dados, fica clara a necessidade de expandir a oferta de carregadores elétricos espalhados pelas cidades. Para atender a demanda prevista, serão necessários cerca de 150 mil carregadores, com um investimento de aproximadamente R$14 bilhões.


Entendendo as oportunidades que o mercado está criando para os próximos anos, empresas que desejam rentabilizar com a oferta de carregadores elétricos podem e devem movimentar-se e criar estratégias de negócios assertivas para garantir seu lugar de destaque.


Oportunidades para rentabilizar os carregadores elétricos


Quando falamos de rentabilizar carregadores elétricos não podemos nos prender única e exclusivamente à ideia de instalar um posto de recarga. As possibilidades são muito maiores e giram em torno da gestão dos eletropostos, local de instalação e também cobrança de tarifa pelo uso da recarga.


O primeiro passo a ser analisado é garantir que a instalação seja em locais estratégicos, como grandes pontos de comercialização ou circulação de veículos elétricos. Depois, é necessário avaliar o perfil de consumo desse local para atender às necessidades dos usuários que irão usufruir da infraestrutura, e então definir o tipo de equipamento de recarga que será disponibilizado. A partir disso, é necessário buscar uma plataforma de gestão de recargas e definir o modelo de cobrança que será ofertado.


Através das soluções para gestão desenvolvida pela movE é possível ter acesso a todos os dados de recarga que são essenciais para uma gestão eficiente, incluindo o controle financeiro das recargas cobradas. Ter acesso à uma plataforma como a desenvolvida pela movE dá ao gestor o suporte necessário para essa rentabilização e o ajuda a traçar estratégias comerciais com base no perfil das recargas, localização geográfica e tipo de usuário da sua rede.




Os locais de instalação nesses pontos podem ser variados, sendo em estacionamentos públicos, estacionamentos privados, shoppings, condomínios e até mesmo em postos de combustíveis, que também devem se adaptar às novas tendências do mercado.


Outra possibilidade de rentabilizar os carregadores é oferecendo o serviço na modalidade de aluguel, em que o cliente aluga por determinado tempo o equipamento e pode ter a modernidade e economia de carregar seu veículo em sua própria vaga em casa ou no condomínio.


A instalação em condomínios também é uma tendência para os próximos anos. Oferecer ao cliente a comodidade de ter dentro do estacionamento do condomínio um carregador para o seu veículo elétrico chama a atenção.


Os clientes podem sentir-se atraídos pela facilidade de chegar em casa e apenas deixar seus veículos carregando para que sejam utilizados no dia seguinte. A cobrança nesse caso pode ser feita ou de maneira isolada, ou dentro da taxa de condomínio de cada usuário.


Vale destacar, também, que com a movE, é possível fazer o rateio dessas recargas, o que facilita a cobrança para o condomínio.


Avaliando os resultados


Com diversas maneiras de tornar os carregadores elétricos rentáveis para seu negócio, é importante estabelecer métricas para analisar os resultados das estratégias detalhadas acima.


» Retorno sobre o investimento (ROI): sendo uma métrica base de qualquer negócio, o ROI determina o lucro em relação ao investimento inicial.


» Custos de manutenção: é fundamental avaliar constantemente a frequência de manutenção de cada equipamento e os custos com cada reparo para otimizar as operações.


» Precificação: o valor cobrado aos clientes faz sentido? Os gestores devem analisar se o preço do kWh faz sentido para os padrões do negócio. Essa verificação deve ser realizada regularmente e, se necessário, deve ser feito o reajuste.


» Análise do mercado: gestores que trabalham com a oferta de carregadores elétricos devem sempre estar à frente das novidades, buscando conhecer as tendências e adequando seus negócios às novas tecnologias.


Conte com a movE para avançar seus negócios


Se você tem interesse em aplicar estratégias e soluções que vão aprimorar ainda mais seu fornecimento de carregadores, conte com a movE. Somos uma empresa especialista em oferecer soluções inteligentes para recarga de veículos elétricos, ferramentas digitais que facilitam o processo de recarga e suporte de uma equipe qualificada.


Clique aqui e saiba mais!


58 visualizações0 comentário

Opmerkingen


Opmerkingen zijn uitgezet.
bottom of page